A comunhão como potencializadora do anúncio da salvação

Secretaria de Música e Liturgia
Tipografia

ipib meditacao5Jesus não se negou a conviver com as pessoas. Ele fez da comunhão com os discípulos, e com todos os que o procuravam, o meio de anunciar que Deus ama e os quer perto dele. Veja o que ele mesmo nos diz “Quem precisa de médico: quem é saudável ou quem é doente? Pensem no significado deste texto das Escrituras: ‘Procuro misericórdia, não religião’. Estou aqui para dar atenção aos de fora, não para mimar os da casa, que se acham justos” (Mateus 9.12-13).

A comunhão com as pessoas é o meio mais eficaz de anunciarmos a salvação em Cristo Jesus. A imensa maioria dos cristãos chegaram a Cristo por meio do relacionamento com outras pessoas. Minha mãe falou do amor de Cristo para mim. Foi por meio do relacionamento no lar que cheguei a Cristo. Como muitos de nós. Muitos outros, foram os amigos. Em todos eles, o relacionamento foi o meio como Deus usou para que chegássemos diante dele e nos reconhecêssemos como pecadores e carentes de seu amor e misericórdia.

Como podemos desenvolver comunhão? Primeiramente é preciso abrir nosso coração para nos envolvermos com as pessoas. É preciso gostar de gente, gostar de estar com as pessoas e se interessar genuinamente por elas. Nós vivemos em uma sociedade que nos ensina a competir e sermos melhores que os outros. Você pode não acreditar, mas não é natural nós competirmos tanto assim. Nem mesmo entre os animais existe tal competição. Um estudo recente mostrou que em diversos grupos de animais a ajuda em situações de crise, e os cuidados em situações extremas, são mais comuns do que a competição para ver quem manda no bando. Em povos onde permanece o sistema tribal, e em culturas mais antigas, a cooperação entre os indivíduos é apontada como a característica vital para a sobrevivência do grupo. O que quero dizer com tudo isto? Que nos importarmos com as pessoas é natural do ser humano. Tanto isso é verdade que Jesus vem nos mostrar como Deus quer que vivamos: amando a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. 

Desenvolvermos a comunhão é a melhor maneira de testemunhar do amor de Deus. Quanto mais valorizarmos o desenvolvimento de amizade, mais teremos a oportunidade de falar e testemunha do amor de Deus para conosco. Eugene Peterson, pastor Presbiteriano dos EUA, afirma que

A amizade é para a espiritualidade tão importante quanto o jejum e a oração.

Seremos cristãos espirituais quando cultivarmos amizades sinceras. Cumpriremos eficazmente nossa missão quando nossos amigos encontrarem em nós o apoio necessário para momentos de dificuldade e, nesses momentos, estaremos prontos a dar testemunho de tudo quanto Deus tem feito por nós. A comunhão é, de fato, uma potencializadora do anúncio da salvação, na medida que ela permite que falemos do amor de Deus para os nossos familiares e amigos.

Rev. Giovanni Alecrim
Pastor da IPI de Araraquara, SP