Aconteceu entre os dias 24 a 26 de junho de 2016, o Primeiro Proclame Regional, na próspera cidade de Teixeira de Freitas/BA.

Entre os dias 18 e 21 de janeiro deste ano, o Rev. Jango Miranda (Secretário de Evangelização da IPIB) e o Rev. Aury Reinaldet (Administrador Geral da IPIB) realizaram uma viagem a algumas cidades do interior nordestino, tanto na região do agreste quanto no alto sertão. Um dos objetivos dessa viagem foi reafirmar que os olhos da direção da Igreja estão atentos a todos os rincões desse nosso imenso Brasil, onde existir uma bandeira da IPIB. Outra motivação dessa empreitada foi ver in loco a realidade de cada local, para que, como igreja, possamos construir ações que venham trazer benefícios para cada uma das comunidades visitadas.

O Projeto Macedônia é uma ação da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil que pretende contribuir com a revitalização de igrejas fragilizadas, buscando motivá-las e instrumentalizá-las para que, a partir de seus próprios ativos e agregação de recursos externos, voltem a ser eficazes e efetivas no cumprimento de seu chamado missional.

“Mas para que haja igualdade, suprindo, neste tempo presente, na vossa abundância a falta dos outros, para que também a abundância deles venha a suprir a vossa falta, e assim haja igualdade; como está escrito: Ao que muito colheu, não sobrou; e ao que pouco colheu, não faltou”. 2Co 8.14-15

A Secretaria de Evangelização da IPI do Brasil, ao longo dos anos tem procurado dignificar seus obreiros com uma côngrua (sustento) que entendemos ser digna, para que os nossos missionários e sua famílias não tenham que passar privações nas cidades onde moram. Atualmente todos os nossos obreiros e obreiras que estão envolvidos em ministérios de plantação e revitalização de igrejas, podem testemunhar que quanto a esta área a Secretaria de Evangelização tem sido pontual e exemplar.

“O que se pede? A quem se pede? Para que se pede? “Pede-me e eu te darei as nações por herança e os confins da terra por tua possessão” (Sl 2.8). A oração do salmista poderia ser reivindicada como uma declaração triunfalista ou mesmo como uma fundamentação da Teologia da Prosperidade. Mas, nessa breve reflexão, gostaria que fizéssemos uma leitura dessa porção da Escritura na perspectiva missionária. Entre os anos de 1513 a 1572 viveu John Knox, o conhecido reformador escocês. Sua oração e sua prática de vida se confundiam. Por isso ele orava: “Senhor, dá-me a Escócia, senão eu morro”. Na oração de Knox temos uma versão do Salmo 2, vários séculos depois. Com a intensidade com que ele orava pela Escócia, também trabalhava exaustivamente para ver uma nação convertida e presbiteriana.

Mais Artigos...

Página 1 de 2