Uma Palavra às Igrejas Locais

Evangelização
Tipografia

A Secretaria de Evangelização da IPI do Brasil, ao longo dos anos tem procurado dignificar seus obreiros com uma côngrua (sustento) que entendemos ser digna, para que os nossos missionários e sua famílias não tenham que passar privações nas cidades onde moram. Atualmente todos os nossos obreiros e obreiras que estão envolvidos em ministérios de plantação e revitalização de igrejas, podem testemunhar que quanto a esta área a Secretaria de Evangelização tem sido pontual e exemplar.

 

Além do sustento, temos tido o devido cuidado em proporcionar moradia digna do missionário. Temos também um fundo de saúde onde nossos obreiros, esposas e filhos, podem utilizar 50% dos valores das consultas, exames e tratamento odontológico.

Portanto, estamos tranquilos em assegurar que os nossos missionários não necessitam de complementação no seu sustento, inclusive eles são orientados no sentido de não buscarem ofertas pessoais junto as igrejas locais ou pessoas.

Algumas orientações para normatizar este processo

1. Caso uma Igreja ou pessoa queira abençoar um missionário com uma oferta especifica e pessoal, poderá fazê-lo diretamente na conta do missionário. Entendemos essa iniciativa como salutar e um presente para a família missionária.

2. Caso uma Igreja ou pessoa decida periodicamente (por exemplo: seis messes ou um ano) enviar determinado valor para o missionário, este valor poderá ser enviado de duas maneiras:

1) Através da Secretaria de Evangelização (nesse caso a oferta deverá ser enviada para a Escritório Central em São Paulo);
2) Enviar para a conta do missionário, sendo importantíssima a comunicação do valor e datas dos depósitos para nós, pois, nesses casos a oferta enviada será utilizada para compor o sustento do obreiro.

(Por exemplo: Se a côngrua de um missionário é de R$ 3.000,00, pagos pela SE e uma igreja decida enviar por mês R$ 300,00 para aquele missionário durante seis meses, a Secretaria de Evengelização enviará R$ 2.700,00 + R$ 300,00 da oferta, totalizando os três mil Reais. Nesse caso, a igreja ofertante estará participando diretamente do sustento pessoal daquela família missionária e a SE contará com recursos para investir em outras frentes missionárias.

3. Se a oferta de uma Igreja local é direcionada para o campo missionário, sendo mensal ou esporádica, orientamos que o valor seja enviado para o Escritório Central, que a SE repassará fidedignamente o valor para o qual ele foi destinado. Nesse caso, a igreja enviadora, terá toda liberdade de manter contato com o campo beneficiado, solicitando um relatório de como aqueles recursos foram utilizados, exatamente para ter uma prestação de contas para a comunidade.

4. Vale destacar que a grande maioria das nossas frentes de trabalho não são pessoas jurídicas, exatamente por que são trabalhos novos, que ainda não foram organizados em igrejas. Portanto, fica mais seguro e tranquilo para o missionário, que os recursos sejam enviados através da SE, para que isso, futuramente, não incorra em um problema para o obreiro, quando da sua declaração de Imposto de Renda. Informamos que todos os campos missionários possuem programas de evangelização e diversos projetos que os missionários procuram desenvolver, daí, ofertas voltadas para estas finalidades serão sempre uma bênção para estes campos missionários.

Nossa intenção é a de organizar este processo com toda transparência necessária, para que todas as partes envolvidas sintam-se participantes da Grande Comissão do Mestre. Enquanto Secretaria de Evangelização desejamos que as igrejas locais participem efetivamente do trabalho missionário da IPI do Brasil.

Estamos aqui, no Escritório Central, à inteira disposição, para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários.

 

Rev. Jango Magno Fernandes Miranda
Secretário de Evangelização da IPI do Brasil