Coração puro, espírito inabalável

Devocionais
Tipografia

Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. (Salmo 51.1)

Este Salmo pertence a um grupo de Salmos escritos no mesmo estilo literário, ao qual chamamos Salmo Penitencial. Trata-se de um lamento pessoal do salmista referente à uma circunstância específica. No Salmo 51 estamos diante de uma das mais profundas confissões de um pecador. Somente um coração tomado de arrependimento é capaz de expressar com tanta profundidade emocional e espiritual a dor causada pelo próprio pecado. Estamos diante do salmo que Davi escreve logo após ser confrontado por Natã em relação ao caso que tivera com Bate-Seba. Estamos diante de um coração dilacerado pela culpa e tomado de arrependimento.

São tantas as lições a serem extraídas destes dezenove versículos que caberiam um estudo aprofundado sobre cada um deles. Deste salmo, quero destacar o versículo 10. Conhecido por muitos de nós, a oração do versículo 10 deve ser repetida diariamente por todos nós. A expressão usada pelo salmista para o verbo criar é a mesma, no hebraico, usada na narrativa da criação, o que nos demonstra a disposição do salmista a ser reduzido a nada, e à partir do nada, ter sua vida criada pura e inabalável diante de Deus. Todos somos alvos de impurezas e podemos ser abalados pela ação do pecado. Desejar a pureza e o espírito inabalável é desejar não ser seduzidos pelo pecado e seus falsos benefícios.

Oração: Senhor, dá-me espírito inabalável diante das tentações e um coração puro, para desejar a ti em primeiro lugar. Em nome de Jesus, amém.

Reverendo Giovanni Campagnuci Alecrim de Araújo
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente de Araraquara, SP
Secretário de Música e Liturgia da IPIB