Diante das angústias

Devocionais
Tipografia

Então, lhe apareceu um anjo do céu que o confortava. E, estando em agonia, orava mais intensamente. E aconteceu que o seu suor se tornou como gotas de sangue caindo sobre a terra. (Lucas 22.43-44)

Estamos no Getsêmani com Jesus e os discípulos. A intensidade da angústia de Jesus, narrada pelo evangelista Lucas é impressionante. A agonia, aflição e angústia era tanta que não cabia dentro de si. Orava com tanta intensidade que transpirava sangue. Ele sabia o que o aguardava, e por isso mesmo, se angustiava.

Quantas angustias carregamos conosco. Quantas pessoas não conhecemos que vivem angustiadas diariamente. Elas, não necessariamente, transpiram sangue, mas desenvolvem doenças, manias e comportamentos nocivos. O que mais chama minha atenção, na angústia de Jesus é que ele, quanto mais angustiado se sentia, mais ainda ele orava, buscando a Deus e pedindo que ele o acudisse, mas sempre mantendo o foco: “contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua”.

Hoje temos a oportunidade de orar, apresentar as nossas angústias e a de nossos conhecidos. Façamos com a certeza de que Deus ouve a nossa oração e tenhamos certeza que a vontade dele é a melhor para nós, sempre. Oremos, certos de que Deus ouve nosso clamor em meio às aflições da vida.

Oração: Senhor, que diante das angústias da vida, eu possa sempre me lembrar que posso contar contigo e clamar e derramar minha angústia diante de ti. Em nome de Jesus, amém.

Reverendo Giovanni Campagnuci Alecrim de Araújo
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente de Araraquara, SP
Secretário de Música e Liturgia da IPIB