Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como dívida. Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça. Romanos 4:4-5

Todos nós temos em nossas vidas situações que nos tornam culpados diante de outros, mesmo que não tenhamos cometido nenhum crime. Além do mais, todos nós somos culpados perante Deus, mas ele não nos olha assim, ele nos olha como inocentes, pois Jesus nos resgatou do pecado e de uma vida de erros para sermos filhos de Deus. Por isso a nossa esperança não está no salário que recebemos no final do mês e que sustenta nossas casas, nem nas habilidades que podemos temos para realizar tarefas e solucionar problemas. Nossa esperança está em Deus e, crendo em nele, alimentamos nossa fé para caminhar, perdoando e sendo perdoados. Se Deus nos olha como inocentes e apaga o nosso pecado, por que nós vamos insistir em levar uma vida de erros distante da vontade dele? Vamos nos unir uns aos outros, no perdão mutuo e sob o perdão de Deus.

Oração: Senhor, que eu reconheça todos os dias os meus pecados e erros para que, perdoado e remido por ti, eu possa amar mais o meu semelhante. Em nome de Jesus, amém.

Reverendo Giovanni Campagnuci Alecrim de Araújo
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente de Araraquara, SP
Secretário de Música e Liturgia da IPIB

_
Participe você também do Devocional 2017 da IPI do Brasil, saiba mais clicando aqui. Acesse a seção de download do site e baixe as devocionais do mês todo.

Mais Artigos...