notícias

IGREJA PRESBITERIANA INDEPENDENTE DO BRASIL

DECLARAÇÃO PÚBLICA DA IGREJA PRESBITERIANA INDEPENDENTE DO BRASIL 

em face das recentes denúncias de graves irregularidades praticadas no âmbito do Ministério da Educação (MEC)

A IGREJA PRESBITERIANA INDEPENDENTE DO BRASIL (IPIB) é uma denominação protestante estabelecida no ano de 1903 e que já conta com quase 120 anos de serviço ao Evangelho de Jesus Cristo e à causa da justiça e dos necessitados neste país marcado por tantos contrastes econômicos e sociais.

A IPIB, diante das recentes denúncias de tráfico de influência e favorecimento a pastores no âmbito do Ministério da Educação, vem a público se manifestar nesta hora tão preocupante da vida nacional. Tais denúncias compareceram amparadas em áudio amplamente divulgado pelas mídias e que envolvem o próprio ministro da Educação – que é pastor presbiteriano – bem como outros dois pastores evangélicos.

1) A Igreja Presbiteriana Independente do Brasil inicialmente ESCLARECE que o referido pastor ocupante do cargo de ministro da Educação não pertence aos seus quadros, mas, sim, a outra denominação. A IPIB, portanto, não detém qualquer laço eclesiástico com o atual titular do Ministério da Educação e nem com os outros pastores citados na denúncia.

2) A Igreja Presbiteriana Independente do Brasil LAMENTA PROFUNDAMENTE que lideranças religiosas estejam envolvidas em escândalo na esfera da gestão pública, particularmente em área essencial, carente de cuidados prioritários e investimentos urgentes.

3) A Igreja Presbiteriana Independente do Brasil REPUDIA todos os atos ilícitos que vêm sendo denunciados, aguardando das autoridades constituídas a justa, rápida e rigorosa apuração dos fatos, dando aos acusados o amplo direito de defesa.

4) A Igreja Presbiteriana Independente do Brasil REAFIRMA SUA COMPREENSÃO do papel que exercem as confissões religiosas na sociedade. A Igreja cumpre sua missão histórica através do caráter exemplar da sua membresia, da pregação da boa nova do Evangelho, do serviço de misericórdia e da palavra profética em favor da justiça.

5) A Igreja Presbiteriana Independente do Brasil RESSALTA, no dizer de um dos seus melhores teólogos, que, enquanto instituição, “não deve a Igreja associar-se ao Estado ou mesmo tentar substituí-lo”, pois tais ações só desonram o Senhor da Igreja. As práticas que têm sido denunciadas são um exemplo eloquente desse desvio de conduta.

6) Finalmente, a Igreja Presbiteriana Independente do Brasil RENOVA SEU COMPROMISSO DE ORAÇÃO E AÇÃO pelo povo brasileiro, que vem sofrendo tanto com simultâneas crises – sanitária, econômica, social, ética, para lembrar das principais. A IPIB está convicta de que o amor, a misericórdia, a graça e a justiça divina cobrirão o país e agasalharão a resiliente e “brava gente brasileira” nestes tempos de lutas e aflições.

São Paulo, 25 de março de 2022

COMISSÃO EXECUTIVA DA ASSEMBLEIA GERAL DA IGREJA PRESBITERIANA INDEPENDENTE DO BRASIL

Acompanhe outras notícias